Maneiras de identificar o melanoma

Antes de identificar o melanoma é necessário reconhecer que ele é uma ameaça para quem anda diariamente durante o dia e sem nenhuma proteção. Da mesma forma, existem outras doenças, que para serem evitadas precisam de um cuidado adequado com a pele. Uma delas é o melasma, que são manchas escuras que se formam principalmente no rosto, para saber mais clique aqui.

A nossa pele está exposta a vários riscos, e até coisas que parecem comuns no nosso cotidiano podem ser um problema para a nossa saúde. Desse modo as manchas e pintas que estamos tão acostumados, nem sempre são normais. Em alguns casos, elas podem ser um melanoma. Mas existem maneiras de identificar o melanoma e diferenciá-lo das nossas habituais marquinhas.

O que é o melanoma

Antes de tudo, é necessário entender que o câncer de pele é causado pela multiplicação de células anormais, que pode ser decorrente de mutações ou de fatores genéticos. O Câncer de pele é o tumor mais comum no Brasil, sendo responsável por mais de 30% dos casos registrados no país. Porém existem mais de um tipo e um deles é o melanoma, que é considerado o mais grave.

Conforme foi dito, o melanoma é um tipo de câncer de pele gerado nos melanócitos, que são as células responsáveis pela pigmentação do corpo e se localizam entre a derme e epiderme. A aparência dessa doença se confunde com manchas e pintas. Porém elas têm algumas diferenças, que nos ajudam a identifica-los.

Tipos de melanoma

Ao mesmo tempo que existem vários tipos de câncer de pele, também é encontrado alguns tipos de melanoma. Umas das principais formas de reconhecer é sabendo distinguir os seus tipos. Cada um deles possuem características diferentes, tanto no sintoma, quanto na aparência. Eles são:

  • Melanoma expansivo superficial: É o tipo mais comum, geralmente caracterizado pelo crescimento de forma irregular de pintas já existentes que chegam a mudar de cor. Mais comum em pessoas de pele branca.
  • Melanoma nodular: É o mais agressivo e o segundo que acontece com mais frequência. Sua coloração pode variar entre preto, vermelho ou até ser incolor. Pode surgir em locais que antes não havia nenhuma mancha e apresentar úlcera e sangramento.
  • Melanoma lentiginoso maligno: É considerado uma lesão superficial, que atinge em sua maioria idosos. Ocorre principalmente por causa da exposição solar e costuma atingir mais as regiões do rosto, ombros, pescoço, braços e pernas.
  • Melanoma lentiginoso acral: É o mais raro entre os melanomas, costuma aparecer na região das mãos, na sola dos pés ou embaixo das unhas. Mais comuns em pessoas negras.

Causas

Da mesma forma que aprendemos como câncer é formado, para entender a causa do melanoma, devemos aprender como ele surge. Quando está tudo normal, as celúlas se reproduzem, fazendo com que as velhas sejam eliminadas. Mas quando há um erro no DNA das células responsáveis pela pigmentação da pele, elas se multilplicam sem parar e acabam causando o Melanoma.

Ainda que seja uma enfermidade comum e atinja muitas pessoas, os especialistas ainda não sabem com precisão o que causa esse defeito nas células. Entretanto a exposição ao sol tem grande chance de ser o principal causador, por consequência da radiação dos raios ultravioletas. No entanto, essa não é a causa de todos os melanomas, levando em consideração que há alguns que aparecem em regiões que não tem contato com o sol.

Fatores de riscos do melanoma

Fator de risco são algumas situações que podem te deixar mais propício a ter uma certa doença. Podem ser influências climáticas, genéticas, características físicas ou comportamentais. Todavia, possuir algum fator de risco não significa necessariamente que alguém terá a doença, somente que existem mais probabilidades se não houver um cuidado. Da mesma forma acontece com o melanoma, que possui alguns fatores que podem deixar as pessoas mais vulneráveis a essa doença, eles são:

  • Exposição aos raios ultravioletas
  • Pessoas com a pele mais clara
  • Ter olhos e cabelos claros
  • Possuir muitas pintas pelo corpo ou pintas muito grandes
  • Histórico de câncer na família
  • Idosos e homens

Identificando o melanoma

Com o intuito de identificar o melanoma é preciso estar atento aos primeiros sinais que as manchas ou pintas apresentam, como surgimento das mesmas depois de adulto, mudanças de cor, formato irregular, coceira, entre outras coisas. No entanto só um dermatologista pode dar a certeza se há ou não a doença. Contudo, pode ser feito um autoexame todos os meses, verificando se existe algo suspeito. Para realizar esse exame, especialistas desenvolveram uma regra chama ABCDE, que ajuda a reconhecer o melanoma e significa:

  • Assimetria: imagine uma linha imaginária no centro da pinta ou da mancha e veja se os lados estão diferentes;
  • Bordas irregulare: Bordas não uniformes;
  • Cor: Apresentar cor desigual;
  • Diâmetro: Maior que 6mm;
  • Evolução: Pintas que mudam de tamanho, cor, formato ou aparência.

Por mais que essa regra ajude, nem todos os melanomas têm esse padrão, dessa forma, sempre que perceber alguma lesão diferente procure imediatamente um especialista , pois só ele será capaz de afirmar se existe ou não um problema.

Tratamentos

Em princípio, antes do tratamento, é importante alertar sobre maneiras para prevenir o melanoma. O principal meio de evitar essa doença é não se expor tanto ao sol. Ou seja, usar óculos escuros, chapéus, procurar sempre uma sombra e não se esquecer de passar protetor solar todos os dias.

Por fim, para tratar o melanoma o primeiro passo é procurar um dermatologista para obter um diagnóstico: se ele identificar um melanoma irá indicar os melhores tratamentos para o problema. A Clínica Optimize possui métodos modernos para a identificação de doenças cutâneas. Estamos sempre buscando cuidar da saúde e do bem-estar dos nossos pacientes, estudando para fazer os melhores tratamentos nessa área. Marque já sua consulta.

Clínica Optimize
Centro Médico Monte Sinai
Avenida Presidente Itamar Franco, 4001
Sala: 713 – Leste – CEP 36033-318
Cascatinha – Juiz de Fora – MG
(32) 3025.4344 | (32) 99129.0617
contato@clinicaoptimize.com.br